English Czech German Danish French Greek Italian Dutch Norwegian Portuguese Swedish

[Traduzido por Roberta Martire, Chatterie des Mûres Sauvages]


Passado
Presente
Futuro

Passado

Swampscott

Desde 1960 os Maine Coons tem se tornado cada vez mais populares nos USA e no resto do mundo. A raça foi reconhecida pela primeira vez pela Canadian Cat Association e pela American Cat Association em 1967. Outras associações registraram igualmente a raça nesta época, com excessão da CFA, que esperou até 1976 para reconhece-la.


Alguns dos primeiros criadores de Maine Coon incluem:

  • Abnaki - Liz Bicknell
  • Havenwood - Patricia McIntire
  • Heidi Ho - Connie Condit
  • Highmeadow and Kent - Diane Ziessow
  • Illya - George Andre
  • Jo Stad - Rod & Betty Ljostad
  • Le Beau Minu/Mountview - Carol & Tom Pedley
  • Mor-Ace - Anthony Morace
  • Norwynde - Lillias Vanderhoff
  • Quan Yin - Cynthia Wilson
  • Sundar - Phyllis Voth
  • Tanstaafl - Beth Hicks
  • Tati-Tan - Sonya Stanislow
  • War-Tell - Florence Wartell
  • Whittemore - Ethelyn Whittemore
  • Woods End/Woodriver - Diane Reynolds
  • Yankee Cats - Judith Ansell

Presente

Existem três criadores que, talvez mais do que quaisquer outros, foram responsáveis pela fundação da base da maior parte dos Maine Coons de hoje. Em particular, existem 5 gatos de fundação que aparecem nos pedigrees mais do que quaisquer outros. Os chamados " Top 5 ", em ordem de aparição, são:

  1. Andy Katt of Heidi-Ho
  2. Bridget Katt of Heidi-Ho
  3. Dauphin de France of Tati-Tan
  4. Tatiana of Tati-Tan
  5. Whittemore Smokie Joe

Depois desses cinco fica mais complicado determinar a frequência da ocorrência de outros gatos nos pedigrees.

Os Criadores que fundaram este site estimam que no mapa genético da média dos pedigrees dos anos 90, quando resgatamos as fundações, encontramos:

  • 65-70% dos gatos " top 5 "
  • 50-55% dos gatos " top 3 "
  • 35-40% dos gatos " top 2 "
  • 30-35% dos Clones

Notem que esses números são apenas estimativas da média dos pedigrees. Esses percentuais variam de um país para o outro. Mas o que importa é que este é um ponto de partida, uma base para a comparação de pedigrees. O alto percentual dos gatos Andy, Bridget e Dauphin é dado provavelmente à popularidade e à divulgação do uso de "clones", filhotes provenientes do cruzamento de Heidi-Ho Sonkey Bill com Tanstaafl Polly Adeline. O pedigree dos clones está disponivel no Maine Coon Database, listado na nossa página de links. Ulrika Olsson criou esse sistema para determinar o percentual genético dos ancestrais de Fundação e dos Clones nos pedigrees dos Maine Coons e mais tarde esse sistema foi adaptado para ser usado com o programa de pedigree informatizado (CompuPed pedigree program), criado por Astrid Straver. A maior parte das análises neste site são geradas usando o CompuPed 4.

CLONES

Em 1978, Heidi Ho Sonkey Bill nasceu, ao mesmo tempo neto e bisneto de Andy e Bridget Katt of Heidi Ho. Quando ele foi reproduzido com Tanstaafl Polly Adeline, o mais impressionante foi como os filhotes dessa primeira cria se pareciam, quase como clones... Então, hoje em dia quando nos referimos aos "clones", estamos falando dos filhos e filhas de Sonkey e Polly. O importância dos clones é que eles foram usados insistentemente, porque eles eram de excelente qualidade, "show cats" além de bastante robustos. Muitos criadores decidiram que reproduzir alguns gatos dessa linhagem era bom, mas reproduzir muitos era ainda melhor. Então, mesmo que os clones em si não tivessem um alto coeficiente de consanguinidade (9,4%), várias linhas foram desenvolvidas a partir dos clones e seus descendentes. Hoje em dia, muitos Maine Coons tem pedigrees com 35% de clones e algumas vezes 50%. Se vocês analizarem os pedigrees atuais dos Maine Coons, vão notar que existe um casal que prevalence em todos os pedigrees.

A análise do pedigree abaixo indica a relação genética dos clones até o nivel dos seus ancestrais de fundação.

*BRIDGET KATT OF HEIDI HO             F      32.031%
*ANDY KATT OF HEIDI HO                M      32.031%
 DAUPHIN DE FRANCE OF TATI-TAN        M      15.625%
 TATIANA OF TATI-TAN                  F       7.813%
 SMOKIE JOE OF WHITTEMORE             M       3.516%
 WHITTEMORE MYSTIQUE OF WAR-TELL      F       2.344%
 WHITTEMORE BLACK JACK OF WAR-TELL    M       2.344%
 WHITTEMORE GINGER                    F       1.563%
 TORTILLA OF WHITTEMORE               F       1.172%
 PRINCESS SUE OF WHITTEMORE           F       1.172%
 BONNIE LEE OF WHITTEMORE             F       0.781%
 PENNY OF WHITTEMORE                  F       0.391%

Os Clones incluem:

  • QGC Heidi Ho Annabel Lee of Tycoon, OD
  • SGC & CH Heidi Ho Aurora of MtKittery, OD
  • PR Heidi Ho Barnaby Katt
  • CH Heidi Ho Camille of Calicoon
  • QGC Heidi Ho Canth of Tanstaafl
  • QGC & CH Heidi Ho Coon Victoria, DM
  • CH Heidi Ho Just Plain Bill Katt
  • PR & CH Heidi Ho Justin Morgan Katt
  • SGC & GC Heidi Ho Lady Arwen of Mary B, DM
  • Heidi Ho Lovey Mero of Meunerie
  • SGC Heidi Ho Molly Brown of Tanstaafl
  • QGC Heidi Ho Percival of Meunerie
  • CH Heidi Ho Portius of Olde Farm
  • Heidi Ho Rachel Adeline
  • TGC Heidi Ho Richard III of Charmalot, OS
  • Heidi Ho Sasquatch of Ktaadn
  • Heidi Ho Wilyum of Ktaadn

Descendentes das linhagens do casal Dauphin de France e Tatiana incluem:

  • Tati-Tan Anya of Sundar, F
  • Trp Ch Tati-Tan Beau de France of Mari-Lee, M
  • CH Tati-Tan Belbette of Zig-Krn, F
  • GC Tati-Tan Bijou, M
  • TCH Tati-Tan Bleu Belle of Mor-Ace, F
  • Tati-Tan Campelle, M
  • Tati-Tan Caprice, F
  • QCH Tati-Tan Coquette de France, F
  • QCH Tati-Tan Moses of Sundar, M
  • Tati-Tan Rufus, M
  • Tati-Tan Simone of Tomoka Oaks, F
  • Tati-Tan Suzette de France, F
  • Tati-Tan Tati of Mor-Ace, F
  • Tati-Tan Toni Girl of Mor-Ace, F

Descendentes de Whittemore Smokie Joe incluem:

  • Golden Girl of Whittemore, F
  • Whittemore Cali of Emin-Dale, F
  • Whittemore Randi, M
  • Whittemore Scandel, M
  • Whittemore Snow Queen, F
  • Whittemore Sammie, M
  • Whittemore Schiller, M
  • Whittemore Tigress, F

Informações mais detalhadas sobre esses gatos estão disponiveis no Maine Coon database. Estão também lá listados os descendentes de vários outros cruzamentos entre os gatos "top 5".

Futuro

Não é o estágio em que nos encontramos hoje que é o maior problema - a maior parte dos Mcs são ainda saudáveis - mas sim a direção que tomamos em temos de reprodução. Se continuarmos a reproduzir da mesma forma que fazem criadores de outras raças (de gatos e cães), teremos problemas no futuro. O uso de clones e o percentual de Top 5 nos dá uma idéia do quão valioso (do ponto de vista genético) são os gens que os gatos carregam. Reprodução nunca sera uma ciência exata, nunca poderemos calcular exatamente o que deveremos fazer. Mas podemos usar as estatísticas e a matemática como ferramentas na hora de decidirmos quem reproduzimos e como reproduzir os gatos selecionados. A matemática nunca deve ser subestimada nesse sentido. Cálculos nunca irão eliminar o julgamento do criador. Porém, da mesma forma, nunca deveremos subestimar a ajuda que podemos obter dos cálculos genéticos! Eles são um valioso instrumento quando usados da forma correta e de forma sensitiva.

Chegou a hora de fortificarmos nossa carga genética atravès do "outcrossing", maximizar a variedade genética dos gatos que produzimos, assegurar o vigor híbrido ("hybrid vigor") e manter uma carga genética saudável para a sobrevivência da raça Maine Coon a longo prazo. Ninguém nem nenhum gato será capaz de expandir o tamanho da carga genética em algumas gerações. É um projeto a longo prazo que requer a cooperação da maior parte dos criadores e não da minoria. E necessário um esforço consciênte e um acordo entre criadores voltados para a valorização da saúde, com um objetivo único. E como escolhemos e o quê escolhemos reproduzir é o mais importante. Fazendo esse esforço, certamente melhoraremos a saúde, a vitalidade e o vigor dos nossos gatos e filhotes. O sistema imunológico dos animais depende única e exclusivamente da diversidade genética.

Muitos novos criadores ficam surpresos ao saber que, pesquisando um pedigree, vão encontrar nas fundações apenas dois gatos. Este é um gato homogêneo, sem diversidade. Existem gatos maravilhosos com apenas poucos nomes no nível da sua fundação. Trocar informações sobre pedigrees é muito importante se estamos procurando gatos sem parentesco para fortificar a carga genética através do " outcrossing ". Isto é especialmente importante para novos criadores que contam com pedigrees de 5 gerações, porque como todos os nomes dos criadores são diferentes, as pessoas acham que o gato em questão não tem consangüinidade. Mas precisamos saber mais sobre as linhagens antigas para ver como elas estão inter relacionadas. Com um bom porgrama de pedigree, alguma paciência e vontade de pesquisar as fundações, as pessoas aprenderão como "outcrossed" ou consangüinidade de gatos é exatamente o problema com o qual estamos lidando aqui. Quanto mais informados e educados formos, melhor nossa chance de encontrar e tomar uma boa, inteligente e lógica escolha e decisão em termos de reprodução.

Com o tempo e o aumento do uso do software de pedigrees, será possível alcançar um patamar mais alto e novo em relação à quantidade de informação que os criadores podem fornecer. Novos criadores podem algum dia receber um pedigree que vai até o nivel da fundação, ao invés das primeiras gerações apenas. Saber as linhas de parentesco com as quais estamos trabalhando é um dado usado o tempo todo em diferentes raças de animais. Criadores de Maine Coon podem fazer o mesmo. Isso requer que o criador conheça as linhas de parestesco e também tenha uma preocupação comum de cooperação para o futuro da raça.

Existem ou existiam, milhões de diferentes fundações dos Mcs, mas onde elas estão agora? Em quais linhas? E possivel achar gato outcross conveniente no grupo existente de MCs. O outcross existe e eles não estão fora dos padrões, nem são sub-tipos. Eles são gatos competitivos e também o são seus criadores.

Neste site nós disponibilizamos uma lista de exemplos de linhas e gatos não particularmente relacionados com a maior parte das linhagens de Maine Coons mundiais. Por exemplo, gatos que tem uma quantidade de top 5 abaixo da média na sua fundação ou poucos dos gatos mais comuns (como os clones) nas gerações mais recentes, são uma ferramenta para criadores procurando outcrosses. Veja mais informação em Outcross Cattery List.

Visite nossa página de links para conhecer alguns dos piores cenários sobre o que pode acontecer com o Maine Coon. São exemplos bem edificantes e até aterrorizantes sobre o impacto da reprodução não assitida.

Claro que olhar a consangüinidade num pedigree não é tudo que um criador precisa considerar. Existem muitos outros fatores relacionados à saúde, como o HCM e o HD por exemplo, que devem ser levados em conta.

Você pode fazer sua própria análise no link the Maine Coon Database!