Genética Picture

English Chinese Spain French Italian Dutch Norwegian Swedish Portuguese Taiwanese

Os genes para chocolate e canela/ castanho-avermelhado (cinnamon/sorrel)

A alela para chocolate causa clareamento dos pêlos por outro motivo diferente da alela diluidora. Em gatos chocolate o pigmento preto granula, e quando ele normalmente seria redondo, fica achatado. Isso permite que mais luz seja refletida - o pêlo parece pálido. Essa alela também é recessiva. Um gato que seria normalmente preto se transforma, conforme o nome, em cor de chocolate. Um gato azul vira lilaz. A alela do chocolate não atua no pigmento vermemelho, logo vermelho fica vermelho e créme fica créme. A alela do chocolate veio dos siamês e pode agora ser vista em todas as raças que tem as cores marcadas do siamês. Ela é igualmente presente no Gato Oriental (Oriental Shorthairs), que tem parentesco próximo com o siamês.

A alela da cor canela (cinnamon/sorrel) achata as granulas do pigmento ainda mais do que o gene para chocolate e isso faz o pêlo parecer ainda mais claro. Essa alela é recessiva para ambas alelas inclusive para a alela para pigmentaçao normal. No Oriental esta cor de canela (cinnamon) é representada perfeitamente. A cor sorrel do Abissínio é normalmente idêntica a cor canela do Oriental, mas como o Abissínio é ticked e o Oriental é não-agouti eles não parecem tão similares. Antigamente a cor sorrel do Abissínios era chamada vermelha (red), mas os criadores logo se deram conta de que eles não poderiam ser geneticamente vermelhos (red) já que nunca havia existido uma tortoiseshell entre os Abissínios.

Um gato com o gene da diluição para canela (cinnamon/ sorrel) em alelas homozigotas se chama "fawn". Este gato é mais bege ou marfim. Este gene não atua no vermelho nem no créme.

Denominações: B = pigmento normal, preto
              b = chocolate (brown, marrom)
              bl = canela (cinnamon/sorrel, marrom claro)

Continuar...